Toda psicodelia indie do MGMT estreia em Porto Alegre

novembro 18th, 20180 Comments »Última Atualização: novembro 19, 2018

Cobertura – Direto do Auditório Araújo Vianna (RS)

Na última terça-feira (13), Porto Alegre recebeu pela primeira vez toda psicodelia indie do MGMT que, praticamente, lotou o Auditório Araújo Vianna. Apesar de o local não ser muito propício para dançar, o público acostumado a curtir o som da banda em baladas do estilo, ignorou as cadeiras e aproveitou o show como a maioria das músicas convida: dançando.

Um atraso na abertura dos portões gerou uma demorada fila para a entrada, fazendo com o que show, marcado para 21h, iniciasse por volta de 21h40. A primeira foi “Alien Days” que, por ter um estilo mais paradinho, fez com que o público fosse se ambientando e, ainda tímido, permanecesse sentado.

Depois, veio “Little Dark Age”, do álbum de mesmo nome. Lançado neste ano, esse trabalho parece trazer de volta um pouco das referências que fizeram Andrew VanWyngarden e Ben Goldwasser terem conquistado seu espaço. Nesta segunda música do show, os fãs, que fizeram o dever de casa e vieram com as letras na ponta da língua, se levantaram e não sentaram mais até o fim da apresentação.

MGMT em Porto Alegre (Exclusivas)

Galeria de fotos exclusivas (clique nas setas ou na imagem acima)

No telão, imagens tão coloridas quanto psicodélicas inserem o público visualmente no universo de sonoridades que buscam, constantemente, a experimentação. Diferente da gravação, ao vivo, algumas músicas são alongadas por bits de sintetizadores, criando um clima próprio da banda. Em alguns momentos, especialmente nas músicas do mais recente trabalho de estúdio, parece que estamos ouvindo uma banda original dos anos 1980, com destaque para “Me and Michael”.

Alguns dos pontos mais altos da apresentação foram com os hits e já clássicos do indie, “Time to Pretend”, “Weekend Wars”, “Kids” e “Electric Feel”. Quatro músicas ficaram para o bis, que terminou com os violões de “Congratulations”, mostrando a versatilidade da banda, apesar da preferência pelos sons eletrônicos.

Por: Lisiane de Assis (Colaboradora RR)
Edição: Diego Centurione
Fotos: Alexandre Alaniz para Reduto do Rock

« Solid Rock reúne o inesperado e entrega grandes shows de Alice in Chains e Judas Priest
Confira o line-up do Rock in Rio 2019 »

Categorias

Coberturas Exclusivo! Fotos Shows & Eventos

Tags

Comentários

Nenhum comentário


Festivais no Brasil

    Nenhum data presente

Apoio