Com Kiko Loureiro, Megadeth volta ao Rio de Janeiro

novembro 5th, 20170 Comments »Última Atualização: novembro 5, 2017

Cobertura – Direto do Vivo Rio (RJ)

A banda Megadeth se apresentou no dia 1º de novembro, véspera de feriado, no Rio de Janeiro para uma plateia fiel e saudosa. A última passagem do grupo pelo país não incluiu a cidade, que recebia os Jogos Olímpicos na mesma época.

Fãs de várias gerações estiveram no Vivo Rio para o show da turnê “Dystopia”, álbum premiado recentemente com um Grammy por Melhor Performance De Metal. Vimic, banda do baterista do Slipknot, foi a atração de abertura. Sem chamar muita atenção, o grupo contou com alguma participação do público, que visivelmente estava ali pelo Megadeth.

Este também foi o primeiro show do guitarrista brasileiro Kiko Loureiro, ex-Angra, com o Megadeth na cidade do Rio. O setlist da noite foi um pouco diferente do apresentado em outras cidades da América Latina, com a substituição da música “She Wolf” por “Conquier Or Die”, momento em que Kiko fica sozinho no palco durante a introdução, e “Lying In State”, as duas do álbum Dystopia.

Mas a essência do show, baseado em grandes hits da banda, continuou a mesma começando logo com “Hangar 18″, “Wake up Dead” e “In My Darknest Hour”. Depois de quatro músicas, o grupo fez um pequeno intervalo e voltou com “Take No Prisoniers”, canção que segundo Mustaine não era incluída já há algum tempo nos shows da banda.

Quem estava no Vivo Rio pôde ver além do show magnifico de uma das maiores bandas de heavy metal de todos os tempos, uma plateia afinada apaixonada, cantando em alto e bom som, verso a verso, todas as músicas. “Symphony of Destruction”, “Trust”, “Sweating Bullets”, “Peace Sells” foram outros clássicos da noite. Durante “A Tout Le Monde”, o vocalista Dave Mustaine aproveita para descansar a voz e deixa a performance na voz do público.

Apesar de estar com uma nova formação, de novo, a banda de Mustaine parece muito bem entrosada. O baixista Dave Ellefson é o membro mais antigo, depois de Dave Mustaine. O guitarrista Kiko Loureiro foi convidado pelo líder do Megadeth para integrar a banda em 2015, e o baterista Dirk Verbeuren em 2016, mas soam como velhos companheiros de palco.

O show dura 90 minutos e parece acabar e, um piscar de olhos. A apresentação começa com uma música do álbum Rust in Peace, percorre boa parte da trajetória de sucessos ao longo de 30 anos de metal e termina com provavelmente o maior hit da banda, “Holy Wars”, também do álbum Rust in Peace.

E agora um depoimento:

Muitas canções emblemáticas ficam de fora do setlist, eu esperava ouvir “Youthanasia”, “I’ll Get Even”, “Train of Consequences” e outras.

O último show da banda em que estive foi na turnê “13″ do Black Sabbath, em 2013. O Megadeth como banda de abertura é um luxo, como diz um amigo.

Meu primeiro show do Megadeth foi em um Monsters Of Rock nos anos 90. Eu, adolescente, ainda não era fã da banda, mas queria vê-los de perto, então fui tentar chegar o mais perto possível do palco. Fiquei bloqueada no meio do caminho, parece que todo o Estádio do Pacaembu queria ver Mustaine de perto, naquele dia. Não me lembro de nenhuma música deste show, só do medo de cair e de ser engolida pela multidão. Sempre disse que foi a tensão deste momento que despertou meu amor pela banda. Meses mais tarde eu comprei o Youthanasia e nunca mais parei de ouvir Megadeth.

Setlist do Megadeth no Rio de Janeiro

1- Hangar 18
2- The Threat Is Real
3- Wake Up Dead
4- In My Darkest Hour
5- Take No Prisoners
6- Conquer or Die!
7- Lying in State
8- Sweating Bullets
9- Trust
10- A Tout Le Monde
11- Tornado of Souls
12- Mechanix
13- Dystopia
14- Symphony of Destruction
15- Peace Sells

Bis

16- Holy Wars… The Punishment Due

Por: Juliana Ferreira (Colaboradora RR)
Edição: Diego Centurione
Fotos: Marcel Gripa

« Green Day faz apresentação histórica em São Paulo para 25 mil pessoas
Rock Station: fotos exclusivas do Bad Religion, Dead Fish e outras atrações »

Categorias

Coberturas Fotos Shows & Eventos

Comentários

Nenhum comentário


Festivais no Brasil

    Nenhum data presente

Apoio