Em única apresentação no Brasil, Sting traz clássicos e impressionante banda de apoio

maio 9th, 20170 Comments »Última Atualização: maio 12, 2017

Cobertura – Direto do Allianz Parque (SP)

No sábado, dia 6 de maio, São Paulo recebeu o veterano da música pop rock Sting, o eterno vocalista da banda inglesa The Police, com a turnê do seu mais recente álbum 57th & 9th, lançado em 2016. A noite fria paulistana foi recheada de surpresas com excelentes shows de abertura e vigor do vocalista de 65 anos. Esta foi a quinta passagem do Sting pelo Brasil, com apresentação única em São Paulo.

Joe Sumner foi o primeiro a subir ao palco, que estava instalado no meio do estádio Allianz Parque. Foram colocadas cadeiras na pista para o público assistir à apresentação sentado, mas que só funcionou para os primeiros shows da noite. Sumner impressionou pela semelhança vocal com o pai, mas pouco empolgou a plateia. Durante a execução da última música, de um setlist de apenas três, Joe Sumner se emocionou quase não conseguindo completar a canção “Jelly Beans”, desmoronando emocionado no chão quando seu pai, a grande atração da noite, entrou no palco para terminar a canção ao lado do filho. Mas também não ficou claro se Sumner estava passando mal, o que não confirmado pela assessoria de imprensa do espetáculo.

A segunda atração, a banda The Last Bandoleros, foi uma das grandes surpresas da noite. O grupo texano impressionou e empolgou muito o público presente com seu rock country blues, com destaque para o acordeom. The Last Bandoleros tem acompanhado o Sting desde o começo da atual turnê e também fazem parte da banda de apoio do cantor. O grupo deixou a plateia curiosa para conhecer mais suas músicas e fez sua própria propaganda, convidando em português o público a comprar seu álbum nas lojas dos shows.

Com a plateia devidamente aquecida, Sting subiu ao palco às 21h15 já com duas canções do The Police para os nostálgicos fãs, levantando boa parte do público da pista. O pessoal da arquibancada permaneceu sentado quase a apresentação inteira. “Synchronicity II” e “Spirits in the Material World” abriram a noite e já na terceira canção, “Englishman in New York”, toda a plateia das cadeiras da pista já estava de pé.“Boa noite, São Paulo! Estou muito feliz de estar aqui hoje”, arriscou Sting em português.

Com seu baixo desgastado e no auge dos seus 65 anos, Sting ainda mostra boa forma e uma voz marcante. Quem esteve no Allianz Parque no último sábado pode ter visto uma das melhores apresentações do ex-The Police no Brasil. O show seguia como uma montanha russa de emoções, músicas mais agitadas eram intercaladas com grandiosas baladas românticas de Sting, como a recente “I Can’t Stop Thinking About You”, “She’s Too Good for Me”, com destaque para o solo incrível de acordeon, e “Fields of Gold”, que iluminou o estádio de luzes dos celulares.

A banda The Last Bandoleros continuava a dar um show a parte, principalmente nas canções mais rock do Sting. Com direito a vibrantes solos de guitarra e acordeon. O show seguiu com “Down, down, down” e “Shape of My Heart” contagiando os casais presentes e preparando o público para o clássico “Message in a Bottle”, fazendo até a arquibancada se levantar. A partir de aí a apresentação foi uma sequência de clássicos da antiga banda do vocalista.

Apesar de pouca conversa com o público, Sting só falava em português. “Meu filho, sangue do meu sangue”, disse o vocalista chamando Joe Sumner de volta ao palco para o cover de “Ashes to Ashes”, música do também inglês David Bowie.

Já se aproximando do final da apresentação, Sting emendou “Walking on the Moon”, “So Lonely”, “Desert Rose” e o grande hit oitentista “Roxanne”, deixando o palco para o bis. O público mal teve teve tempo para se recuperar, Sting já estava de volta para a dobradinha “Next To You” e a aguardada “Every Breath You Take”, que novamente transformou o estádio em uma constelação de celulares. O “grand finale” ficou com a bela canção “Fragile’, dedicada ao amigo cacique Raoni, que subiu ao palco para abraçar Sting.

Setlist do Sting em São Paulo

1. Synchronicity II (The Police)
2. Spirits in the Material World (The Police)
3. Englishman in New York
4. I Can’t Stop Thinking About You
5. One Fine Day
6. She’s Too Good for Me
7. I Hung My Head
8. Fields of Gold
9. Petrol Head
10. Down, Down, Down
11. Shape of My Heart
12. Message in a Bottle (The Police)
13. Ashes to Ashes (David Bowie cover por Joe Sumner)
14. 50,000
15. Walking on the Moon (The Police)
16. So Lonely (The Police)
17. Desert Rose
18. Roxanne / Ain’t no Sunshine (The Police)
19. Next to You (The Police)
20. Every Breath You Take (The Police)
21. Fragile

Por: Ihanna Barbosa (Colaboradora RR)
Edição: Diego Centurione
Fotos: Ricardo Matsukawa/Mercury (Divulgação)

« Fotos exclusivas do show do Dire Straits Legacy em SP
Prophets of Rage: fotos exclusivas e setlist do show em São Paulo »

Categorias

Coberturas Fotos Shows & Eventos

Tags

Nenhum comentário