Peter Hook e The Light colocam porto-alegrenses para dançar

dezembro 4th, 20160 Comments »Última Atualização: dezembro 5, 2016

Cobertura – Direto do Opinião (Porto Alegre)

Se teve uma noite em que o Bar Opinião virou uma verdadeira pista de dança, foi neste sábado (3), com a passagem de Peter Hook & The Light pelo palco da casa de shows porto-alegrense. Pela primeira vez na cidade, o baixista, acompanhado de David Potts (guitarra e vocais), Jack Bates (baixo), Paul Kehoe (bateria) e Andy Poole (teclado), apresentou na íntegra a coletânea Substance, que traz músicas do New Order e Joy Division, bandas que ajudou a fundar.

Dá pra dizer que são dois shows distintos, o primeiro do New Order e o segundo do Joy Division. Isso nos faz questionar como o mesmo músico consegue transitar tão bem entre dois mundos: um dançante e “felizinho” e o outro dark e punk. Em ambos, fica claro que Peter Hook teve muita influência nas composições dos dois grupos, que apresentam um protagonismo incomum cunhado pelo som do baixo.

Com pontualidade britânica, o show teve início às 20h30. Começando com uma sequência da parte mais obscura do New Order, foi a partir de “Ceremony” que o público – aparentemente nas faixas de 30, 40 e 50 anos – perdeu a timidez e voltou à adolescência, botando os quadris para balançar. Dentro do esperado, outras canções que despertaram gritos e ainda mais movimento foram “Blue Monday”, “Bizarre Love Triangle” e “1963”.

Apesar do timbre mais grave e às vezes até quase rasgado, Hook se mostra bastante versátil e suaviza nesta primeira parte do show. O que traz ainda mais proximidade com as gravações originais é a colaboração do guitarrista David Potts, que canta algumas músicas com um timbre bem semelhante ao de Bernard Sumner, vocalista da formação original do New Order.

No alto de seus 60 anos, Hook se mostrou afinado, apesar de o som do microfone ter ficado um pouco abafado em alguns momentos. Os músicos também sinalizavam alterações para a equipe técnica de som em diversas situações. Perto do fim da apresentação, o baixista parecia um pouco esgotado, mas não perdeu o ritmo.

A segunda parte do show trouxe as canções rápidas e rasteiras do lado punk de Hook com a época do Joy Division. Os quadris cederam espaço para a bateção de cabeça. E o ponto alto, não só desta parte, mas da apresentação inteira, foi a esperada “Love Will Tear Us Apart”. Em um momento instrumental da música, os fãs seguiram cantando o refrão entre palmas. A banda até diminuiu o volume de seus instrumentos e deixou o público fazer o seu show à parte. Um momento de muita emoção, para retribuir e homenagear o hino de uma geração. É tudo isso que São Paulo pode esperar na apresentação que acontece nesta terça-feira (6), no Cine Joia. Informações aqui!

Setlist do Peter Hook em Porto Alegre:

Por: Lisiane de Assis (Colaboradora RR)
Edição: Diego Centurione e Thiago Almeida

« Billy Idol se apresentará no Rock in Rio 2017
Rolling Stone Festival: veja mais de 100 fotos exclusivas »

Categorias

Setlists Shows & Eventos

Tags

Comentários

Nenhum comentário


Festivais no Brasil

    Nenhum data presente

Apoio