Segundo pesquisa, brasileiros diminuíram atividades culturais

abril 23rd, 20151 Comment »Última Atualização: abril 25, 2015

Ir a shows, ao cinema ou teatro são alguns hábitos que estão diminuindo na vida dos brasileiros, de acordo com a pesquisa da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) . O estudo, realizado com 1.000 entrevistados de 70 cidades, apontou que apesar das idas ao cinema terem caído, as saídas para ir a peças cresceram em 2014. Ainda assim, só 11% das pessoas disseram ter ido ao teatro nos últimos dois anos.

Outro ponto revela que sete em cada dez brasileiros não leram nenhum livro no ano passado. O principal motivo alegado por 76% dos entrevistados para não ir ao teatro, sair para o cinema ou ler um livro é a falta de hábito ou gosto por esse tipo de programa.

Entretanto, os pesquisadores consideram que a situação econômica do país também interfere no lazer dos brasileiros e muitos consumidores concordam com isso. Além disso, o uso da internet facilitado pelos smartphones, também é apontado na pesquisa como um dos responsáveis pela queda na leitura, principalmente entre os jovens.

Se inspire, acompanhe nossas dicas de livros e agenda de shows nacionais e internacionais!

Por: Álvara Bianca (Colaboradora RR)
Edição: Diego Centurione

« Assista ao show do System of a Down ao vivo, direto da Armênia
Monsters of Rock: fotos exclusivas da coletiva com Ozzy, Judas Priest e mais »

Categorias

Filmes & Documentários Livros Shows & Eventos Teatro

Comentários

1 Comment

  1. Guará Matos disse:

    Vivemos momentos terríveis no país (além do político), no tocante a Cultura! Motivos? Muitos. Como eu citei, entre parênteses, o momento político, incluo o crescimento abusivo das seitas pentecostais e neo-pentecostais, o baixo nível das mídias populares e a qualidade inferior da Educação pública. A Internet não pode ser responsabilizada, pois, na Europa, EUA, principalmente, ela é bastante utilizada, todavia, a Cultura e seus produtos são bastante consumidos!
    O Brasil mergulha despudoradamente, cada vez mais, no calabouço da ignorância.