Antes de festival, Chris Sharrock fala sobre Beady Eye, Oasis e Slade

janeiro 22nd, 20140 Comments »Última Atualização: janeiro 22, 2014

Chris Sharrock nunca foi unanimidade entre os mad fer it. O anúncio do baterista como novo integrante do Oasis, em uma época que o grupo parecia estar se renovando, buscando um som mais profundo, deixou muita gente de nariz torcido.

Não pela qualidade do baterista. Muitos acreditam que Chris foi um dos melhores entre os que já passaram pela banda, mas porque Sharrock ganhou destaque ao tocar com Robbie Williams, um dos maiores rivais de Liam Gallagher nos últimos tempos.

Mesmo assim, ao fim do Oasis, o baterista nascido em Bebington (Wirral), cidadezinha na região de Merseyside, foi para o lado do Gallagher mais novo, como um dos integrantes do Beady Eye.

Sobre o novo grupo, em entrevista ao “Music Feeds”, Chris Sharrock fala com otimismo após uma série de acidentes com Gem Archer, guitarrista da banda, também ex-Oasis, e o fim do casamento de Liam. “Fizemos por volta de onze shows no Reino Unido, que foram os melhores que já fizemos. Foram encorajadores, pois ficamos muito tempo afastados, mas estamos bem, nos sentindo bem”.

O Beady Eye, aliás, foi confirmado como atração do Big Day Out 2014, ao lado de Hives e Deftones. O grupo chega com função de bombeiro, após o Blur cancelar a apresentação que faria no festival. Sobre essa situação, Chris Sharrock não vê grandes problemas. “Ficamos muito animados com a notícia, ficamos muito tempo sem vir à Austrália e nunca viemos com o Beady Eye, era um lugar que estávamos afim de vir”.

Como toda entrevista com um ex-Oasis, o assunto “volta da banda” não poderia faltar. Desta vez, Chris utilizou um tom mais irônico para falar sobre o grupo, sem dar grande importância ou demonstrar muita vontade de vê-los retornar.

“Estou (cansado de perguntas sobre isso). Mas, se pudesse escolher, gostaria que o Slade voltasse. Vamos ver, nunca se sabe, coisas inesperadas acontecem”.

Após estrear ao vivo na Austrália, o Beady Eye deve voltar ao Reino Unido, onde dará seguimento, ainda em um ritmo moderado, a sua turnê européia. Os acidentes com Gem, diminuíram consideravelmente as chances de um retorno do grupo ao Brasil, pelo menos por enquanto, uma vez que a banda ainda está tentando evitar grandes viagens e a programação da turnê foi prejudicada.

Por: João Victor Vieira (Colaborador RR)
Edição: Diego Centurione
Fontes: Music Feeds e Oasis News
Foto: Premier

« Inocentes, Cachorro Grande e mais se apresentam no aniversário de São Paulo
Foster The People: novo álbum, vídeo e turnê »

Categorias

Entrevistas Shows & Eventos

Tags

Nenhum comentário