Muito rock, um só festival!

agosto 11th, 20100 Comments »Última Atualização: agosto 11, 2010

Foto: Andressa Warken para Reduto do Rock

Fiel a sua proposta de cultivar o bom e velho rock and roll e inspirado no lendário Cavern Pub de Liverpool, o Abbey Road Bar funciona desde 15 de junho de 2000, em Novo Hamburgo/RS. Para comemorar os 10 anos, a casa decidiu reunir todo seu bom gosto no Festival Abbey Road, ocorrido no dia 6 de agosto no Salão Social da Sociedade Ginástica. O evento contou com Cachorro Grande, Marcelo Nova, Tenente Cascavel, além do DJ Renato Rocha e bandas residentes da casa.

The Youngles abriu a noite às 22 horas, enquanto rockeiros de variadas idades iam chegando. A banda é formada por Rudy Petry (violão, guitarra e vocais),  Chico Bianchi  ( baixo e vocais ),  Diego Fire (guitarra solo e vocais) e Marcelo Kavera (bateria). O grupo surgiu em 23 de novembro de 1999, em Porto Alegre/RS. O nome vem de um trocadilho com os nomes de Neil Young, The Beatles e Eagles. O repertório vai, em geral, dos anos 50 aos 70, contando com Elvis Presley, Creedence Clearwater Revival, Bob Dylan, Chuck Berry, Roy Orbison, Rolling Stones, Eric Clapton, Doors, Pink Floyd, entre outras.

Depois foi a vez do The Dogs, que investiu na variedade, indo de AC/DC a Kings of Leon. O power trio, formado em fevereiro de 1999, é composto por Luciano “Lucky” Alves (bateria e vocal), Marcelo Marinoni (guitarra e vocal) e Rodrigo “Ruivo” Tups (baixo e vocal). A proposta dos caras é tocar um rock com a pegada dos anos 60 e 70.

Logo após, Kantarokê: a banda que se apresenta às quartas-feiras no Abbey, incentivando o público a cantar no palco para ganhar um ceva de graça. Os finalistas do concurso surpreenderam grande parte do público, que vibrou e apladiu, principalmente nas interpretações de Metallica e AC/DC.

Stoneanos, banda que desde 2001 faz tributo aos Rolling Stones, agitou de vez o público. A banda é formada pelo incansável Zã Stoned (vocal e harmônica), por Hélio Feltes (guitarra), Régis (guitarra), Tiago D’andrea (teclado), Cristiano Feltes (baixo) e Giano Carlo (Bateria).

Marcelo Nova assumiu o papel de rei do rock e subiu ao palco pra “botar pra fuder”! Sucessos das antigas vieram à tona, como Carpinteiro do Universo e Pastor João e a Igreja Invisível. Depois de criar e liderar durante sete anos a polêmica Camisa da Vênus, Marcelo produziu, em 1988, seu primeiro disco solo, Marcelo Nova e a Envergadura Moral.  Logo após, iniciou uma turnê com Raul Seixas e juntos lançaram A Panela Do Diabo. Em 1990, iniciou a turnê acústica com o espetáculo O Ultimo dos Moicanos, revisitando sua carreira. Não é por nada que o cara está na estrada há mais de 20 anos: continuou fazendo um rock puro e visceral, enquanto outros mergulharam na onda oportunista, mudando de estilo como quem muda de roupa.

Tenente Cascavel seguiu na mesma linha de “volta aos bons tempos”. Pra falar a verdade só consegui ver metade do show, mas cheguei bem na hora em que gritavam “Mestruaaaada”! Bom humor e rock n’ roll são, para mim, um par perfeito; e é o que os caras tem de melhor. O supergrupo foi formado em 2007 por ex-integrantes das bandas gaúchas TNT e Cascavelletes. Compõe o grupo Luis Henrique “Tchê” Gomes (voz e guitarra), Luciano Albo (voz e baixo), Marcio Petracco (voz e guitarra) e Alexandre Barea (Bateria).

Enquanto perdia o show do Tenente, conversava com Marcelo Gross no camarim deles que eram a atração mais esperada pra mim: Cachorro Grande. Os gaúchos migraram pra São Paulo, mas adoram vir pro sul. “Sempre que podemos vir pra cá, ficamos felizes”, afirmou o guitarrista. Sobre as baladas de lá, ele revela que “não há nada comparado com as quartas-feiras do Beco, em Porto Alegre”. Falando sobre uma entrevista que fizemos com Marcelo, Beto Bruno interrompe brincando: “Ah, por que não mandaram pra mim?”. Depois de uma ceva e um bate-papo no camarim dos simpáticos Cachorros, voltamos pra pista pra esperar pelo show dos próprios.

Devido ao atraso do show do Cachorro Grande, muita gente já tinha ido embora quando chegou a hora. Por um lado foi bom: “Ficou quem  gosta realmente de Rock n’ Roll!”, gritou Beto. E assim, vimos o show bem de perto, gritei (quase sem voz pela dor de garganta) meu clássico “Toca Lunáticooo!”. O show foi curto, mas intenso como são todas as apresentações da banda. Espero, sinceramente, que o festival tenha próximas edições, e que sejam tão bem servidas de Rock quanto esta!

Galeria de fotos: clique aqui!

Links:
- Abbey Road Bar: www.abbeyroadbar.com.br
- The Youngles: www.youngles.com.br
- The Dogs: www.bandathedogs.com.br
- Marcelo Nova: www2.uol.com.br/marcelonova/ e @marcelo_nova
- Tenente Cascavel: www.myspace.com/tenentecascavel e @tenentecascavel
- Cachorro Grande: www.cachorrogrande.com.br e @cachorrogrande_

Fique ligado e participe da nossa promoção: Reduto do Rock enlouquece no mês do Cachorro Louco

« Alice Cooper lança novo DVD em setembro
Expomusic reúne novidades da indústria musical em São Paulo »

Categorias

Shows & Eventos

Tags

Comentários

Nenhum comentário


Festivais no Brasil

    Nenhum data presente

Apoio