Show do Guns N’ Roses em São Paulo

março 14th, 20104 Comments »Última Atualização: janeiro 13, 2011

Axl canta para 38 mil no Palestra Itália

Milhares de fãs lotaram o Palestra Itália em São Paulo, na noite do dia 13 de março, para assistir ao show do Guns pela turnê Chinese Democracy. Confere aí os detalhes!

Abertura: três grupos ficaram encarregados de abrir o show do Guns. As duas primeiras foram Rock Rocket e Forgotten Boys. Depois, Sebastian Bach (ex-vocalista do Skid Row) dominou o palco com sua já conhecida vitalidade, cantando hits da antiga banda, como I Remember You e Eighteen and Life. Mas os fãs tem que concordar que a voz de Bach já não é mais a mesma. Ele optou por um tom mais confortável, longe dos agudos que marcaram os tempos de Skid Row.

Início: Após atraso de três horas, um Axl com chapéu, paletó prateado e luva de couro surgiu no palco às 00h40, abrindo com a faixa título do álbum, Chinese Democracy. Logo mais, uma situação desconcertante: um copo foi atirado na mão esquerda de Axl e ele mandou parar a música com cerca de um minuto de show. “Quem foi o idiota que fez isso? Venha aqui seu covarde! Quer acabar com a festa de todos? Eu posso ir embora, não tem problema.”, disse olhando fixamente para o público próximo da grade. “De onde querem retomar?”, questionou a banda.

Antigos sucessos: Axl seguiu a apresentação, que impressionou com seus fogos de artifício e explosões cronometradas, em compasso com os hits Welcome to the Jungle, It’s So Easy e Mr. Brownstone.O grupo apostou nos antigos sucessos e nas performances solo de cada instrumentista nos intervalos de Axl para ganhar um fôlego e trocar de figurino. Foram oito trocas de roupa durante a apresentação de duas horas e meia.

Desempenho musical: Com certeza, algumas das muitas bandanas vermelhas sentiram falta de Slash. A formação atual possui três guitarristas, os quais se revezam em seus solos, mas deixando no ar um clima um tanto “cover”. Axl também não é mais o mesmo. Em certo momento soltou um “desculpe” sarcástico por sua voz, mas ainda assim no alto de seus 48 anos, mostrou mais vitalidade do que nas apresentações que fez em 2001 no Rock in Rio.

Carisma: A cara de mau no começo do show logo deu lugar a um Axl “carismático”. O vocalista chamou a tradutora para pedir que os fãs espremidos na grade dessem um passo para trás para não se machucarem uns aos outros. Axl se aproximou diversas vezes do público, pegou bichinhos de pelúcia e recolheu faixas dos fãs; uma delas com a frase: “Mamãe, não se preocupe. Axl está tomando conta de mim”, em inglês, arrancando risos do cantor.

E aquele show secreto? Axl explicou o fato de não ter comparecido ao tão falado “show secreto” previsto para ocorre na boate Disco. “Conhecemos um idiota em Nova York e ele queria marcar um show fechado em clube para umas cem modelos. Eles marcaram. Eu estava com a garganta ruim e eu avisei”, afirmou. “Agora, vou estragar minha voz para uma meia dúzia de pessoas ou para todos vocês?”, questionou ao público, arrancando gritos entusiasmados dos fãs.

Final: O show encerrou-se por volta das 3h20 da madrugada ao som do megahit Paradise City, com chuva de papel picado vermelho e serpentina.

Setlist:
1. Chinese Democracy
2. Welcome to The Jungle
3. It`s So Easy
4. Mr Brownstone
5. Sorry
6. Better
7. James Bond Theme – Solo do guitarrista Richard Fortus
8. Live and Let Die (Cover de Paul McCartney)
9. If the World
10. Rocket Queen
11. Ziggy Stardust – Solo do tecladista Dizzy Reed
12. Street of Dreams
13. Scraped
14. Solo de guitarra do DJ Ashba
15. Sweet Child O Mine
16. You could be mine
17. Jam com Another Brick in the Wall (Pink Floyd)
18. November Rain
19. Pink Panther – Solo do guitarrista Ron Thal
20. Knockin’On Heavens Door (Cover de Bob Dylan)
21. Night Train
22. Madagascar
23. Shackler’s Revenge
24. This I Love
25. Patience
26. Paradise City

Galeria de fotos:

Flickr Reduto do Rock – fotos exclusivas!

Rolling Stone Brasil

G1

Uol

Terra

Depoimento exclusivo:

Eles não existem apenas no Dvd

“Você não enjoa de ver esses clips? Já deve ter decorado cada movimento desses cantores de tanto que assiste esses dvds”, perguntava meu pai insistentemente quando o assunto era Guns n’ Roses.

Às vezes, imaginamos algumas coisas por alto, mas, nunca temos idéia ou certeza de quando e como elas vão acontecer. Mas a verdade, é que quando acontecem, elas se tornam inesquecíveis.

Fã que é fã sabe a rotina exaustiva de shows. Sai cedo de casa, não come, mal bebe água, chega cedo na fila, passa aproximadamente 12 horas de pé, suporta o calor, esbarra em desconhecidos, aguenta gritos histéricos, brigas inúteis e cansaço mortal. Fã que é fã sabe.

Quem sempre quis, sempre sonhou e conseguiu estar em um show do Guns n’ roses, como o de sábado (13/03) no Parque Antártica, sabe que aquele momento não é qualquer coisa. Quem realmente gosta de Guns n’ Roses conhece a personalidade de seu talentoso e irreverente vocalista, Axl Rose.

Mesmo com atraso de quase três horas, Axl não deixou a desejar. Quando as luzes se apagaram, os telões foram ligados e a voz rouca e inconfundível de Axl apareceu no palco não tive dúvidas, o cansaço valeu a pena, pois é um dia de cansaço para obter lembranças para a eternidade.

Axl Rose não é mais o mesmo de quando iniciou a sua carreira. Porém, eu também não sou mais a mesma de quando comecei a gostar da banda. Mudei, assim como Axl. Mas, ninguém se importou com a minha mudança, já com a dele, foram severos em criticar.

Bem mais magro do que em 2001, quando se apresentou pela ultima vez no Brasil, no show o vocalista não exitou em contestar o fã que lhe atirou uma garrafa na primeira música. Errado? Não se a pessoa é fã ela não tem o direito de atirar uma garrafa em quem ela pagou e esperou tanto para ver. Atrasos são perdoáveis quando valem a pena.

Aos gritos da platéia misturados com o timbre rouco de Axl, as velhas canções se misturavam com as do novo álbum, Chinese Democracy. O público pulava alto em músicas que quando foram gravadas, muitos, não eram nem nascidos.

A banda não é a mesma. Mas a estrutura dela sim. Axl continua imbatível. Mesmo com personalidade forte, um viés de arrogância e egocentrismo, ele ainda arrasta multidões ao delírio. Se bem que, Axl esteve simpático durante todo o show.

Conversou com público, guardou todos os objetos carinhosos que os fãs lhe jogavam, como flores, faixas, camisetas e etc. Além de tudo, Rose fez questão de explicar sua ausência em um show fechado, que aconteceria na quinta-feira (11/03) em São Paulo. O vocalista revelou que não gosta de satisfazer pessoas mais privilegiadas. Segundo Axl, o público do Guns n’ Roses são os fãs que estavam no Parque Antártica.

A banda está bem formada também, o carisma de Dj Ashba e Bumblefoot já fazem parte dos fãs.

No repertório, canções como Welcome to the jungle, Sweet child on mine, You cold be mine, November rain, Patience, It’s so easy e muitas outras memóraveis. Guns n’ Roses emocionou a platéia e já deixou saudades.

Guns n’ Roses a parte, a abertura do show feita pelo ex-vocalista do Skid Row, Sebastian Bach, explodiu corações. Simpático, bem humorado e tão empolgado quanto o público, o nosso Tião, apelido carinhosamente dado pelos brasileiros, usou no palco uma camisa com esse nome, presente dos fãs de Belo Horizonte.

Uma rosa foi jogada para Sebastian, e com a melhor das atitudes rock n’ roll ele mordeu o botão e cuspiu a pétalas no palco, uma amostra de que o velho hard rock ainda sobrevive.

Pouco depois do show, Bach escreveu em seu blog que nunca teve uma experiência como a da noite do dia 13 de março em São Paulo. O cantor disse que em 25 anos de carreira, este show foi único e especial para ele, que encerrou a trajetória com a banda Skid Row em 1996, em São Paulo.

Aos poucos, a realidade foi sendo apresentada, e eu, fui entendendo que eles não existem apenas no dvd da minha casa. Tudo valeu a pena, hoje tenho histórias para contar e boas lembranças para chorar e sorrir.

Aline Porfírio para Reduto do Rock – São Paulo

Show no Rio cancelado: O temporal que atingiu o Rio de Janeiro no domingo comprometeu a estrutura do palco, causando o cancelamento do show no Rio de Janeiro na Praça da Apoteose, conforme comunicado da Time For Fun. As duas laterais do palco foram ao chão, junto com as caixas de som e telões. Axl afirmou via twitter que há uma possibilidade de a apresentação ser remarcada para segunda-feira, dia 15, ou para uma data posterior. “Felizmente não há vítimas fatais, mas há feridos em ambas as equipes, nossa e do Rio, cuja gravidade não conhecemos no momento”, afirmou. A organização se reunirá nesta segunda-feira, 15 de março, para decidir haverá apresentação da banda em nova data ou se o dinheiro será devolvido aos pagantes.

Novas informações (15/03): A empresa Time For Fun, responsável pela promoção da turnê da banda Guns N’ Roses no Brasil, acaba de afirmar que o show de domingo (14) no Rio de Janeiro, cancelado devido à forte chuva, não será remarcado para esta segunda-feira (15).

Em um comunicado à imprensa, a produtora descartou a possibilidade do evento acontecer no mês de março e apontou abril como período possível para a realização da apresentação.

Os ingressos adquiridos para a apresentação de domingo, que seria realizado na Praça da Apoteose, continuarão válidos para a nova data, ainda sem definição.

A empresa diz também que aqueles que não puderem comparecer na nova data serão informados sobre os procedimentos para terem os valores ressarcidos.

Este post será atualizado com vídeos do show de São Paulo!

Fontes: Terra, Abril, Uol, G1, Band, último Segundo e Rolling Stone Brasil

« Informações sobre o show do Aerosmith em São Paulo
Conheça as bandas de abertura dos shows do Franz Ferdinand »

Categorias

Exclusivo! Opinião Shows & Eventos

Tags

4 Comments

  1. Ana Maria disse:

    Who is Gun´n´roses??? Well…38.000 fans… compared to Coldplay 60.000, what can I say???

  2. Daniela disse:

    Dear Ana Maria
    Please, don’t make us laugh comparing Coldplay and GNR. If you don’t have anything to say, RECOLHA-SE À SUA INSIGNIFICÂNCIA!
    Kisses.

  3. Figor With The BLues disse:

    No último show do Oasis em SP não foram nem 38 mil pessoas, qual a relação do número de espectadores com a banda? Am I wrong? Cheers!

  4. Aline!!! Show o depoimento! Beijão!